Web sites e e-commerce devem estar preparados para a demanda de acessos às plataformas digitais durante o período

A temporada de festas é promissora para o comércio, inclusive o eletrônico. Por causa do Natal, é o principal período de vendas no Brasil, movimentando todos os setores. Mesmo com a crise e as incertezas que assombram o país, a maioria da população não dispensa os presentes da época e busca reduzir gastos através da compra na internet.

A ferramenta permite comparações de preços, marcas e qualidade em apenas alguns cliques e, segundo relatório do WebShoppers, elaborado pela E-bit/Buscapé, a facilidade representou uma movimentação de 3,3 bilhões de reais no comércio eletrônico brasileiro no período de final do ano de 2015.

Por isso, a expectativa de vendas na internet no Brasil para 2016 é da movimentação na casa dos bilhões, mais uma vez. Web sites de venda online e e-commerce devem se preparar para atender à demanda de acessos, pois, se a página cair do sistema devido ao alto fluxo ou demorar para carregar, o cliente parte para o concorrente.

Flávio Mello, CEO da Blank Agência Criativa, explica que, para suportar diversos acessos simultaneamente, é importante que o site ou o e-commerce esteja hospedado em um bom servidor.

“O servidor é responsável pelo armazenamento dos dados do site. Então, quanto maior em gigabites, mais rápido é o processamento, suportando um número maior de usuários ao mesmo tempo. Outros fatores que influenciam no desempenho da página online são a estrutura e o design .”

Para além das vendas de final de ano, vale considerar que, segundo levantamento da consultoria A. T. Kearney, a internet é o meio de compra preferido por 64% dos brasileiros. Dessa forma, investimentos no suporte, estrutura e design da loja virtual tornam-se promissores a longo prazo.

Por Amanda Tambara